← Voltar para o Blog

Os 8 pontos-chave da estratégia do Oceano Azul

Postado dia 18 de setembro de 2017 por Daniel Lima



Estratégia do oceano azul: transforme a competição com concorrentes em irrelevante, criando inovação de valor fora do oceano vermelho


Quando se fala em estratégia organizacional, as empresas normalmente optam por: diferenciação, liderança em custos ou exploração de um nicho.

Em outras palavras, elas fazem melhor que os concorrentes, ou produzem mais barato que eles, ou se especializam em um público muito particular. A estratégia do oceano azul busca, ao mesmo tempo, fugir disso e alinhar um meio termo entre as duas primeiras estratégias.


O chamado de oceano vermelho é um cenário extremamente competitivo, levando a margens de lucro muito pequenas e, em alguns casos, à comoditização de produtos e serviços, dado que a luta acirrada entre as empresas pode transformar rapidamente toda a inovação duramente alcançada em algo obsoleto, mediante os esforços dos demais players em superar cada iniciativa do mercado.

Tanto para se oferecer um benefício valorizado pelos clientes em um patamar superior aos concorrentes, quanto para produzir com custo mais baixo é preciso de um enorme esforço operacional, financeiro e de marketing. Da mesma forma, atender a um nicho exige um profundo conhecimento deste pequeno mercado e, muitas vezes, ele não é grande o suficiente para gerar um volume aceitável de receitas.

Nesse contexto, W. Chan Kim e Renée Mauborgne escreveram no ano de 2005 o famoso livro “A Estratégia do Oceano Azul”. Ensinando a fazer o que alguns resumem como “detectar e explorar novos mercados, livres de concorrentes”, a metodologia apregoada pelos dois apresenta uma série de ferramentas, além de 8 pontos fundamentais que devem ser seguidos por aqueles que desejam fugir do sangrento e competitivo oceano vermelhopara navegar com muito mais sucesso pelas calmas águas de um oceano azul e próspero.

Para ajudar você a entender em mais detalhes os segredos da estratégia do oceano azul, preparamos a seguir um a lista com explicações de seus 8 pontos principais e como empregá-los em seu negócio, além de um breve resumo de algumas ferramentas. Depois, veja o exemplo do Cirque du Soleil e como ele se aproveitou desta estratégia.

E se você quiser saber ainda mais sobre estratégias de gerenciamento e liderança de força de vendas, baixe nosso e-book: O Guia para a Gestão Eficiente da Equipe de Vendas e tenha ainda mais ferramentas para nadar de braçada neste mar azul de oportunidades.


Os 8 pontos-chave da estratégia do oceano azul

Para manter um crescimento sustentável e vantagens competitivas relevantes, cada vez mais as empresas se enfrentam em uma férrea competição que só traz como resultado um “mar de sangue”, apelidado de oceano vermelho. Veja agora por que algumas organizações estão usando uma outra forma de conseguir lucros e rentabilidade, a estratégia do oceano azul:


1. Uma estratégia baseada em dados e fatos concretos

A estratégia do oceano azul foi baseada em décadas de estudos e centenas de movimentos estratégicos que abordaram mais de 30 ramos industrias ao longo de mais de 100 anos.


2. É possível unir diferenciação e baixo custo

Os mestres e gurus da administração sempre disseram: você produz com qualidade diferenciada ou produz com baixo custo. Contrariando essa máxima, as estratégias de oceano azul buscam simultaneamente explorar os benefícios do baixo custo e da diferenciação. É um raciocínio de somar vantagens e não ter de optar por uma delas em detrimento da outra.


3. Ela “cria” um espaço inexplorado no mercado

O objetivo dessa estratégia de oceano azul não é acirrar a competição e derrotar seus adversários. A questão é tornar seus competidores irrelevantes ao se criar um novo limiar para o seguimento que se quer explorar, uma perspectiva totalmente nova.


4. Ela fornece poderosas ferramentas para entender as oportunidades

Para fugir da competição e se desenvolver em um oceano azul ainda inexplorado é preciso saber enxergar as oportunidades e como criar e desenvolver tudo isso. Para tal, existem diversas ferramentas que você pode consultar neste site: Blue Ocean Strategy.


5. Existe um passo a passo pronto a ser seguido

A estratégia deve ser baseada em 6 fronteiras a serem superadas e implementada por meio de 4 passos bem definidos e amplamente testados para se entender como transformar não-clientes em clientes.

As 6 fronteiras da estratégia do oceano azul:

  1. Examine os setores alternativos
  2. Examine os grupos estratégicos dentro dos setores
  3. Examine a cadeia de compradores
  4. Examine as ofertas de produtos e serviços complementares
  5. Examine os apelos funcionais e emocionais dos compradores
  6. Examine o transcurso do tempo

Os 4 passos da estratégia do oceano azul:

  1. Despertar visual: Comparar sua empresa com os concorrentes e verificar o que deve ser alterado.
  2. Exploração visual: Sair a campo para explorar as seis fronteiras, observar vantagens e que fatores se devem eliminar, criar ou mudar.
  3. Feira de estratégia visual: Construir uma matriz de avaliação de valorcom base no que viu e pedir feedback de clientes, clientes de concorrentes e não-clientes.
  4. Comunicação visual: Criar e distribuir perfis estratégicos em uma única página e apoiar apenas aqueles que permitem implementar a estratégia.

O Cirque du Soleil encontrou seu oceano azul abandonando algumas atrações circenses caras e práticas de preço desfavoráveis, focando em refinamento.

Fonte: http://slideplayer.com.br/slide/1267428/


6. Ela maximiza oportunidades e minimiza os riscos

É possível testar a viabilidade comercial de suas ideias e depois refiná-las para fugir dos riscos e aumentar as possibilidades de sucesso por meio do chamado Teste de Ideias do Oceano Azul (TOA).


7. Ela transforma a execução em estratégia

O processo bem definido e as ferramentas apresentadas estão disponíveis, são fáceis e intuitivas de entender, permitindo uma implementação efetiva e apoiada no conhecimento coletivo da companhia.


8. Uma estratégia que mostra um resultado ganha-ganha

Por ter uma visão integrada, a estratégia mostra como alinhar valor, lucro e pessoas para assegurar que sua empresa está convencida da efetividade da aplicação das novas diretrizes estratégicas.


O exemplo do Cirque du Soleil

Umas das mais famosas companhias circenses do mundo, o Cirque du Soleil, descobriu esse novo oceano azul ao explorar: nem circo, nem teatro, nem balé, mas uma mistura de tudo isso em que a alta qualidade dos atores, cenografia e figurino os diferencia dos concorrentes; enquanto a estrutura que abandona atrações e práticas custosas (como animais e descontos) leva a um custo melhor administrado, criando um oceano azul, sem concorrentes, a ser explorado! Esse é um dos mais bem-sucedidos exemplos de implantação de uma estratégia de oceano azul.


Curtiu o Artigo? Confira o original clicando aqui.











Seja um Franqueado


+ de 300 empresários já foram atendidos pelas nossas Agências Digitais.

Clique aqui para saber mais ou preencha o formulário e conheça mais profundamente a Web4 e sua essência.



 

Conta pra gente, como você se chama?


Seu melhor e-mail


Digite seu telefone